APRENDER A FAZER COPYWRITING COM NOSSO CURSO COMPLETO GRÁTIS

Aprender a fazer copywriting

Saiba como escrever um artigo que funciona com a nossa formação para aprender a fazer copywriting


 

Você sabe por quê a redação é tão importante na hora de vender? Farto de perder potenciais clientes por não saber como expressar seu conhecimento? O que acontece se você e sua equipe forem bons em tudo, menos na redação? Deve você aprender a fazer copywriting?

Para começar, não é suficiente redactar um artigo, senão que também você tem que ser capaz de vendê-lo. De não ser assim, o mais provável é que os usuários que leiam seus artigos não se convertam em clientes, pelo que não poderá monetizar seu blog.

É imprescindível que você e seu time leve a cabo essa técnica de redação para fazer que cada um de seus artigos sejam irresistíveis. Mas não se preocupe! Eu já ajudei milhares de pessoas na mesma situação.

Então, como resolvemos isso? Usando algumas fórmulas e técnicas simples, vamos mostrar-lhes como transformar os visitantes ocasionais de seu site em subscritores ou clientes interessados. Aqui encontrará os pontos-chaves para poder escrever um artigo de forma efectiva e chamativa. Assim sendo, não duvide e comece aprender a fazer copywriting .

O que é Copywriting e por quê é importante?

O Copywriting é a forma mediante a qual utiliza suas habilidades de redação para conseguir clientes que permitam monetizar seu negócio. Como? Através da redação de texto criativos e persuasivos. 

Então, por quê é importante aprender a fazer Copywriting? Principalmente vai ajudar você ter diferentes benefícios, como por exemplo:

  • Escrever blogs que recebem milhares de leitores.
  • Pesquisa de mercado. Você vai precisar de uma investigação prévia em que descubra as características de seus clientes potenciais (seu avatar).
  • E-mail Marketing. Escrevendo assuntos que as pessoas não irão ignorar.
  • Otimização de motores de pesquisa. Seu conteúdo estará otimizado e será relevante para Google, mostrando-o assim a uma maior quantidade de usuários.   
  • Youtube. Escrever títulos de vídeo e scripts que captarão a atenção do usuário.
  • Facebook e Twitter. Criando postagens com que as pessoas se irão envolver e interagir.
  • Quora. Permite você escrever respostas a perguntas e demonstrar seus conhecimentos em um tema. Essas perguntas permitem você receber votos positivos (esta plataforma ainda não existe em português).
  • Reddit. Em essa rede social você pode compartilhar conteúdo com títulos que chamem a atenção e façam com que o usuários interajam.
  • Google Adwords: redação de anuncios efectivos.

Copywriting é uma habilidade que pode ser aprendida.


Como o fazemos?

Primeiro você tem que decidir o objetivo de seu artigo e responder às seguintes perguntas: a quem você está escrevendo? e sobre o quê está escrevendo?

Quem é seu “Buyer Persona” ou Avatar?

Para descobrir quem é seu “buyer persona” ou avatar você deve imaginar a essa pessoa a quem se quer dirigir e colocar-se em sua posição.

Portanto, podemos dizer que um Avatar é essa pessoa que você mais deseja como seu cliente e provavelmente retornará para comprar seu produto. Assim sendo, um Avatar descreve seu público-alvo.

Em primeiro lugar, comece com a definição dos OBJETIVOS e VALORES de seu cliente ideal.

Metas e valores

Vamos dar ao nosso avatar ideal um nome, como “Peter”, e vamos dar-lhe um trabalho, com “Marketing Digital”.

Quais são os objetivos comerciais de Peter?

  • Aumentar seu negócio de marketing on-line;
  • Aumentar suas habilidades técnicas e organizacionais;
  • Amplie seus negócios existentes.

Quais são os valores de Peter?

  • Continue o desenvolvimento profissional corporativo de sua equipe;
  • Fornecer valor aos seus clientes;
  • Mantenha um comportamento honesto, use o marketing ético “White Hat”.

Defina as metas e valores relevantes para os produtos e serviços que você tem para oferecer. Você usará essa informação para mostrar ao Peter como ele melhor se irá beneficiar:

  • Criação de produto
  • E-mail Marketing
  • Copywriting (redação)
  • Marketing de conteúdo

Sabemos, por exemplo, que a agência de Marketing de Peter está interessada em aumentar suas habilidades e a organização de sua equipe. Não seria uma má idéia enviar um e-mail para Peter que promova seu treinamento de Marketing de Conteúdo com a linha de assunto:


“Sua agência é tão boa como suas habilidades de Marketing de Conteúdo”


Isso deve chamar a atenção de Peter. Além de e-mails, o que Peter lê ou consulta? Onde estão os melhores lugares para publicar para que Peter veja o que você tem para oferecer?

Que fontes de informação provavelmente Peter pode consultar?

Esta é uma parte essencial da construção de seu cliente ideal “Avatar”. Aqui pode determinar a parte do processo de “onde conectar com ele”.

Para preencher esta seção, use o Google para procurar se…

  • Seu cliente ideal gosta de ler tal livro.
  • Seu cliente ideal se inscreve em tal revista.
  • Seu cliente ideal atende a tal conferência de nicho.
  • Seu cliente ideal segue um certo”Guru”.

Cada vez mais claro?

Ao comprar tráfego de plataformas de anúncios como o Facebook, muitas vezes você poderá atingir seu avatar focalizando esses interesses de nicho, exceto os menos relevantes. Para atingir nosso alvo, temos que estabelecer:

  1. Nossa informação demográfica Avatar

Se você estiver familiarizado com o anúncio de custo por clique, este processo será familiar para você. A aplicação de informações demográficas tornará o avatar de seu cliente mais real.

Para fazer isso, você pode escrever textos para vendas, assim só precisa escrever como se estivesse sentado com seu avatar. Com a informação demográfica, podemos começar a nos relacionar realmente com nosso Avatar.

  1. Quais são os desafios e preocupações de Peter?

Agora, sabemos para quem estamos vendendo, então podemos começar a definir técnicas de venda para motivar ao nosso Avatar a consumir nossos serviços.

Ao vender para Peter, vamos começar a usar um sistema de vendas chamado S.P.I.N. para oferecer soluções para seus problemas. Assim sendo, use uma linguagem que não só endereça diretamente nossas mensagens de marketing, mas também que as destaque. Por exemplo, nossa carta de vendas deve incluir um texto como:


“Você sente seu negócio perdedor porque você não oferece os melhores serviços de Marketing de Conteúdo? Adquira o pacote e treine com as instruções de nossos especialistas.”


Uma texto como esse obterá uma resposta, pois está falando sobre um problema real, a implicação desse problema e uma solução. Vamos falar mais sobre S.P.I.N. mais em frente no artigo, pois ainda não a temos acabado com a definição de nosso cliente.

  1. Papel no processo de compra e possíveis objeções

As objeções são as razões pelas quais o cliente pode optar por não adquirir ou consumir seu produtos ou serviços no momento de tomada de decisão. Devem ser abordadas no momento de realizar suas estratégias de marketing. As objeções podem surgir por diferentes motivos, mas o mais comum é a falta de conhecimentos por parte do cliente ou também por falta de investigação prévia por parte do vendedor.

Em nosso exemplo, temos que nos perguntar se o próprio Peter pode optar por comprar seus serviços ou ele deve consultar a outra pessoa. Em outras palavras, qual é o papel de Peter na compra? Por quê Peter escolheria NÃO comprar seu produto ou serviço? Ele é o principal tomador de decisão? Ele é apenas um influenciador da decisão?

Pense uma coisa: quantos vendedores têm desperdiçado sua respiração falando para o recepcionista e não para o tomador de decisão? Identificar e abordar seu discurso de venda de copywriting para a pessoa certa é primordial para o sucesso de suas campanhas de marketing e vendas.

Uma vez que você tenha identificado à pessoa adequada, você deve pensar em seu produto e como vai beneficiar seu avatar. Isto é, deve determinar o papel de nosso produto ou serviço na vida de seu público-alvo. As perguntas que voce se deve fazer são:

  • Seu serviço se encaixa em um dos produtos existentes ou pode ajudá-lo ao oferecer um novo produto?
  • A formação interferirá com o horário de trabalho de Peter? (Caso seja necessário a formação para a utilização do produto)
  • Será que a promessa de lucro futuro supera a produção perdida no presente?
  1. Construa Avatares Múltiplos

Comece construindo um único avatar. Mas não pare por aí. Uma vez que você apanhar o jeito, estará produzindo vários avatares que representam os diferentes segmentos de seu mercado. Para qualquer segmento de mercado lucrativo com um conjunto distinto de objetivos, fontes de informação, problemas, vale a pena criar um avatar de cliente.

Use as planilhas do Avatar do Cliente de abaixo (há versões masculinas e femininas) para que fique claro para você como é seu cliente ideal.

Comece sua pesquisa, criando uma personalidade compradora e uma proposta de venda única. Teste esses pressupostos anteriores, sobre os pontos de dor do cliente, reunindo um feedback inestimável através dos questionários on-line do tipo Formulário.

Use seu treinamento Copywriting para fazer SPIN de seu público-alvo

Pouse a caneta por um minuto… 

Agora sabe a quem você está escrevendo, mas você também deve ter um objetivo claramente definido. Se você quer resultados, você precisa começar definindo as metas. 

Defina seu objetivo antes de escrever uma única palavra. Cada publicação tem apenas um só objetivo. Qual ação você gostaria que seus leitores tomassem: um download de PDF, preencher um formulário de inscrição, um formulário de e-mail? Não adicione nada à página que distrairá os visitantes desse objetivo.

Cada título, imagem, linha de assunto etc., deve amarrar à personalidade do comprador e persuadi-los a agir.

Muitas pessoas defendem A.I.D.A e afirmam que é a maneira mais poderosa de estruturar sua cópia de vendas. É certamente o melhor lugar para começar.

A.I.D.A.

O modelo AIDA utiliza-se em Marketing para descrever os passos ou etapas, desde o momento em que um consumidor presta atenção a um produto ou serviço, até que decide a provar e tomar a decisão de compra. O acrónimo de atenção, interesse, desejo e ação. Vamos explicar cada uma delas a continuação:  

  • ATENÇÃO

Um título e uma página atrativa têm um impacto positivo nos seus leitores, chamam sua atenção e induzem a querer ler mais. Também é muito importante a utilização de imagens. O ideal é que sejam próprias, de não ser assim, estas devem ser de uso gratuito (sem direito de autor como Pixabay).

Por quê os títulos são importantes na hora de aprender a fazer copywriting?


“Em média, cinco vezes mais pessoas lêem o título que a cópia do corpo. Quando você escreve seu título, você gastou oitenta centavos de seu dólar. ” David Ogilvy


Lembre-se que os títulos definem a expectativa para o resto do artigo.

Dicas para escrever títulos magnéticos

  1. Praticar. Se quiser mais cliques, você precisa praticar. Escreva 25 títulos para cada conteúdo. Você é mais criativo do que você pensa. Na verdade, às vezes eu passo 30-60 minutos antes de escolher um que funciona. E muitas vezes volto e mudo-os. Isto é o que é preciso para escrever um bom título.
  1. Use números. A razão pela qual tantos redatores usam números em seus título é porque isso funciona. Eles chamam a atenção das pessoas, especialmente, com números como 93 ou 42.
  1. Use adjetivos evocadoras como:
  • Fácil
  • Sem esforço
  • Diligente
  • Livre
  • Incrível
  • Impressionante
  • Absoluto
  • Esquisito
  1. Realiza uma publicação em forma de lista, tente ser original, use o seguinte:
  • Atalhos
  • Princípios
  • Fatos
  • Erros
  • Idéias
  • Métodos
  • Segredos
  • Truques
  1. Use o quê, por quê, como, quem, quando e onde?

Estes são chamados de palavras de gatilho. A maioria das pessoas tende a usar mais o “por quê” e o “como” muitas vezes porque tentam persuadir ou educar alguém.

  1. Mostre ao leitor um benefício

Escreva sobre o valor da postagem para seu leitor. Isto é, adquirir uma nova habilidade ou prometer uma nova experiência única. O que você quer fazer é desafiar seu leitor a ler o artigo. Sem ser promissor, seja ousado, seja sedutor (da maneira mais inócua possível, é claro), seja perigoso e então entregue o que prometeu.

  1. Experimente esta fórmula para escrever títulos simples.

Número ou palavras de gatilho + Adjectivo + Palavra-chave + Beneficio


Exemplo: pegue no assunto “aprendendo francês”. Você poderia escrever um artigo intitulado “Como aprender Francês facilmente em 3 meses” ou “7 truques incríveis para aprender francês em 3 meses.”

  • Interesse

Você chamou a atenção de uma grande parte de seu público-alvo?  Se envolveu com eles o suficiente para que eles desejarem gastar seu tempo entendendo e comprando sua idéia? É isso que usamos  o S.P.I.N.

O termo SPIN é um acrônimo de quatro tipos diferentes de questões de vendas, projetadas para levar um cliente potencial a uma venta:

  1. SITUAÇÃO
  2. PROBLEMA
  3. IMPLICAÇÃO
  4. NECESSIDADE DE BENEFÍCIO

  • Faça declarações da situação

Faça declarações de situações que mostrem que você compreende o leitor e sua situação precisa, deve construir empatia e um relacionamento com seu leitor.

Vamos a voltar ao nosso exemplo de Peter e sua agência de Marketing. Como sabemos Peter está interessado em aumentar as habilidades e organização de seu time e dele.

Para demonstrar ao Peter que compreendemos sua situação, temos que colocar-nos em sua posição. Assim sendo, colocamos questões que pensamos ser relevantes para ele e fornecemos a resposta. Essas perguntas podem ser:

  • Ele faz seu próprio copywriting?
  • Externaliza seu copywriting?
  • Como monitora a qualidade?
  • Como mantém uma visão geral do impacto de seus artigos em seus clientes?

Essas perguntas são projetadas para que a pessoa pense sobre sua situação atual e se as pergunte a si mesma. As respostas a essas perguntas devem ajudar você na eleição do tema e na criação do conteúdo.  

Claramente, quanto mais pesquisas você faz antes de escrever o artigo (definindo o “Avatar”), mais eficaz e precisa serão suas perguntas com seu leitor.

  1. Agora use questões problemáticas

A idéia por trás das questões problemáticas é fazer com que o cliente se sinta ciente de que há um problema ou problemas e que eles precisam ser resolvidos.

As questões problemáticas são eficazes para criar uma conexão com o leitor, não só mostrando que entendemos sua situação, mas que também que lhe podemos fornecer uma solução.

Continuando com Peter, vamos a supor que em sua agência de Marketing, ele externaliza parte dos serviços de criação de seu conteúdo. de questões problemáticas:

  • Confia nos trabalhos que obtém de forma externa?
  • Você tem certeza da qualidade e relevância de seu copywriting?
  • Você acha que é tão bom quanto seus concorrentes?
  1. Mostre que você compreende seu problema (implicação)

Compartilhe sua experiência pessoal. Você pode ter uma experiência pessoal que pode usar para criar um melhor relacionamento com seu leitor. Fale sobre a experiência de seu cliente e compartilhe outras histórias de pessoas na mesma situação.

Agora amplie seu problema, preocupe-o ou mostre-lhe que ele pode ganhar mais dinheiro. “Medo e ganância”. As perguntas de implicação estão desenhadas para destacar o impacto do problema se este não se resolve. As questões de implicação são projetadas para destacar o impacto do problema se não for resolvido.

Uma questão de implicação bem formulada deve fazer que o leitor seja consciente que o problema realmente precisa ser resolvido e, quanto antes, melhor.

Exemplos de perguntas de implicação:

  • Se seu conteúdo não é de alta qualidade, qual o impacto em suas vendas?
  • Marketing On-line é altamente competitivo, que tão importante é realizar um bom copywriting?
  • Marketing On-line está evoluindo todos os dias, as startups têm uma vantagem, pois possuem as novas técnicas. Podem roubar possíveis clientes por realizar um bom melhor copywriting?

*Até aqui podemos ver as 3 primeiras letras do Spin, a última pertence à seção desejo do AIDA.

  • Desejo

Até agora, o que você está desenvolvendo é o interesse do leitor, mostrando-lhe que ele deve evoluir. Também deve mostrar que o que você está oferecendo pode ajudá-lo de forma real.

4. Necessidade de Benefício

Nesta etapa você deve fazer perguntas que sugerem ao consumidor o benefício que pode ser obtido com a aquisição de seu produto ou serviço.

Essas questões devem levar o cliente a visualizar os resultados que podem ser alcançados graças ao que você oferece e incentivar o desejo de obtê-lo. O cliente potencial deve perceber que a situação só deteriora se não for resolvida. Coloque-o fora de sua miséria com uma solução clara, assim o que começou como um problema tornou-se em uma necessidade. Isso é chamada uma pergunta de necessidade de benefício.

Exemplos de perguntas de necessidade de benefício:

  • “O que você acha de uma solução que aumenta as suas visitas e o número de clientes em 20%?”
  • “Se eu disser que você pode converter sua agência na mais importante de…?”
  • “Você gostaria poder controlar a qualidade, em tempo real, do que faz?”

Não diga a ele… Pergunte! Se ele responder em sua mente que sim, a batalha está quase ganha. Isto ajuda-o a visualizar situação resolvida para que ele consiga ver a diferença entre o que atualmente tem e o que poderia chegar a ter.

Por quê as perguntas de necessidade funcionam? Elas asseguram que o comprador encontre o benefícios para si. Mas aproveite enquanto o leitor está imerso na leitura, graças a estas perguntas, para colocar uma chamada para ação.  

Alguns blogueiros tradicionais confiam no modelo FAB (Features, Advantages and Benefits). Esse modelo vincula as caracteristicas e beneficios do produto ou serviço que oferecem. Portanto, mostram os produtos que brindam certa características e oferecem um benefício específico ao nosso Avatar.

No entanto, a vantagem de S.P.I.N. é que você ajuda o cliente a perceber seu problema e transformá-lo em uma necessidade. As pessoas são mais propensas a gastar dinheiro com uma necessidade.

  • AÇÃO – Ligue para a ação

O CTA o chamada de atenção é sua instrução final para seu leitor. Você trabalhou duro até agora, já chamou sua atenção, ganhou seu interesse e criou o desejo. Não acha que é apropriado pedir uma ação? Pode ser um link, um botão que leve à compra, uma inscrever-se no boletim, pode ser variado, dependendo de seu negócio. Mas será o que mostra que você realmente transformou sua audiência em um cliente.

Assim sendo, aqui tem 3 dicas para criar uma chamada para ação irresistível:

  1. CTA Atraente.

Seu CTA deve capturar a atenção de seu leitor. Use a coordenação de cores. Seu blog tem uma cor dominante? Se assim for, use a cor complementar no CTA para chamar a atenção do leitor.

  1. Claro e convincente

Certifique-se de que a chamada para ação contenha a solução para o problema ou precise de compensação.

  1. Colocado corretamente

Seu chamado à ação deve ocupar a “posição principal” em sua página ou blog. Isso inclui o topo da barra lateral de seu blog e o final de suas postagens. Por quê essas áreas são ideais? A parte superior da barra lateral de seu blog é ideal para um CTA porque aparece acima da página da web. Será a primeira coisa que as pessoas vêem, muitos irão pressioná-lo imediatamente.

Existe um ótimo tema para o WordPress chamado Thrive, que o ajudará a criar a chamada para à ação e ajudá-lo a posicioná-la na posição ideal.

Assim sendo, tenha em consideração nossas dicas para aprender a fazer copywriting e optimizar suas postagens. Tire o máximo proveito de seus conhecimentos e dê aos seus seguidores publicações relevantes e dinâmicas que eles gostem.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*